tobor e o amanhecer antecipado em seu dia.

vida simples, pensamento elevado.

terça-feira, julho 15

Numa terra distante

Existia sim, uma ilha muito longe, bem longe daqui. Lá, existia um povo desconhecido de nós, que falava sua língua e tinha seus costumes. Coisas que a gente nunca vai entender. Aqui relato alguns dos fatos e histórias desse povo, de uma terra distante.

Palavra Difícil

A palavra mais difícil de se falar nessa terra era exatamente a palavra difícil. Composta de 14 letras diferentes, entre elas formando diferentes fonemas e acentuações tônicas, um antigo ancião demoraria entre 10 à 15 anos para desenvolver a técnica necessária para falar a palavra, isso usando de todo seu conhecimento. Ou seja, ninguém falava difícil. Pois tanto que o costume era nivelar o grau de dificuldade da coisa pela proximidade da facilidade. Assim tudo passou a ser "não muito fácil", "um pouco fácil", "fácil" e "fácílimo". Nessa terra nunca se teve problema para se entender os níveis de dificuldade, nesse caso, os níveis de facilidade. Fugir da cadeia não era muito fácil, mas abrir uma compota de mel era fácil sim. Já namorar com a filha do padeiro era um pouco fácil e passar o dia na praia era facílimo. O mais interessante é, que nessa terra, o dicionário começava com uma frase: "Tudo nessa vida é possível", e em letrinhas bem miúdas, lá no cantinho direito da página: "menos dizer a palavra difícil".

2 Comments:

At 6:57 PM, Blogger Alice Estrêla said...

cortázar escreveria "como falar difícil numa ilha muito longe, bem longe daqui" no seu manual de instruções, não muito depois das "instruções para chorar." bonito demais, passarinho.

 
At 11:54 AM, Blogger l'ondine said...

tu é tão foda, jão! amo muito.

 

Postar um comentário

<< Home